16 de abril de 2012

De nós e dos outros

O engraçado da vida é que pensamos que as coisas só acontecem com a gente. Daí com o tempo percebemos que na verdade tudo isso que aconteceu com a gente, já aconteceu com outras pessoas também. E que na verdade, todo aquele egocentrismo de se achar o mais (para o lado bom ou para o lado ruim), não faz o menor sentido. E no fundo, a gente até se sente bem por ter outras pessoas que tiveram as mesmas experiências. Que em algum canto do planeta existe alguém, (ou alguéns), que sabe exatamente o que você está passando. E isso dá um certo alívio. Rebate a sensação de solidão, de esquisitice, de que aquilo só acontece com você. E o peso do mundo é dividido um pouquinho, consegue-se caminhar mais leve, e acabam-se as tempestades em copo d'água.

2 comentários:

vidapublica disse...

Talvez seja aquela nossa necessidade de se colocar como protagonistas de tudo. Mas sim, alivia saber que certos assuntos não nos são exclusivos. É que crescer (e pensar tb) dói.

Jaya Magalhães disse...

Manda,

Finalmente vim conhecer seu novo canto. Mentira, você já tinha me mostrado, mas é a primeira vez que comento oficialmente. Só não gostei de uma coisa: tá demorando muito pra atualizar isso daqui! ¬¬

Outra vez venho concordar com tuas linhas, apesar de ter minha necessidade de, quando sofrendo, achar que minha dor é a maior do mundo e querer que todo mundo ache também. É, uma coisa bem egoísta.

Mas é isso que você disse: quantas não foram as vezes que vim aqui e me senti menos só por me dividir contigo?

Um beijo.